Deputados do PDT são diplomados e reiteram compromissos de campanha

Os dois parlamentares eleitos pelo PDT no primeiro turno das eleições realizadas em outubro passado foram diplomados na última sexta-feira, 14, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), em solenidade realizada no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. O deputado federal Dagoberto Nogueira e o empresário Jamilson Name reiteram os compromissos de campanha de realizarem mandatos para servir ao povo sul-mato-grossense.

Dagoberto Nogueira foi reeleito deputado federal e assumirá seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados, em Brasília, e Jamilson Name, terceiro mais votado para uma cadeira na Assembleia Legislativa, vai estrear como deputado estadual, e deve seguir os passos do seu tio Jerson Domingos, que foi presidente daquela Casa.

O PDT fez coligação com o PRB e Podemos na chapa para deputado federal e com o PRB para deputado estadual. Para a Câmara dos Deputados, Dagoberto foi reeleito e Wilton Acosta (PRB) ficou na primeira suplência. Já para a Assembleia Legislativa, a coligação elegeu Jamilson Name e Antônio Vaz (PRB). O ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi ficou como primeiro suplente.

Jamilson Name foi  diplomado para a 11ª Legislatura da Assembleia Legislativa, que terá início no dia 1º de fevereiro de 2019 e se encerrará em janeiro de 2023. Dagoberto Nogueira vai atuar no mesmo período, porém na 56ª Legislatura da Câmara dos Deputados.

No Facebook, Jamilson agradeceu aos 33.870 eleitores que confiaram o voto nele, sua equipe, amigos, voluntários e à família que o apoiou na jornada vitoriosa. “Legislarei consciente das necessidades do nosso povo e trabalharei incansavelmente pelo no Mato Grosso do Sul”, escreveu ele. Durante a campanha Jamilson fez compromisso de ampliar áreas de lazer no Estado e atuar pela promoção do esporte amador.

Com o PDT na oposição ao presidente Jair Bolsonaro, Dagoberto Nogueira declarou ao site Topmidianews que não será opositor apenas por ser, mas que vai agir em favor do povo brasileiro. “Não vamos fazer oposição raivosa. O que for bom para o Brasil vamos aprovar normalmente. O que não for, aí sim eu e o PDT vamos bloquear”, comentou ele.

Ele ainda lembrou que segue no trabalho em favor do desenvolvimento da economia de Mato Grosso do Sul e que vai continuar na luta pela aprovação do projeto de sua autoria que cria as áreas de livre comércio nas cidades de fronteira com o Paraguai e a Bolívia. Já aprovado na Câmara, o projeto tramita em caráter de urgência no Senado.

Fotos: Wagner Guimarães e Victor Chileno (Assessoria da ALMS)

Deixe uma resposta