Ex-presidente do PDT de Coxim recebe homenagens por sua liderança e trabalho

A Câmara de Vereadores de Coxim ficou pequena para as homenagens ao ex-presidente do Diretório Municipal de Coxim, Ubirajara Gonçalves de Lima, 63 anos, morto na madrugada dessa segunda-feira, em Presidente Prudente em decorrência de câncer. Centenas de pessoas anônimas, lideranças comunitárias, sindicais e políticas, além de colegas de profissão e ex-alunos estiveram no local para uma palavra de conforto aos amigos e familiares.

Professor Bira, como era conhecido na cidade, conseguiu reunir até os adversários políticos durante as homenagens, como o prefeito de Coxim, Aluízio São José, contra quem disputou as eleições em 2016, e o presidente da Câmara Municipal, vereador Vladimir Ferreira. Também estiveram no local, o presidente do PDTMS, João Leite Schimidt; o segundo vice e ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi; o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi; o ex-prefeito da cidade, Moacir Kohl; o prefeito de Rio Verde de MT, Mário Kruger; vários vereadores locais e de municípios vizinhos. O presidente da Fetems, Jaime Teixeira, e sua vice Sueli Veiga, se fizeram presentes.

Bira era casado com a bancária aposentada Silvia Helena de Lima e deixou a esposa, duas filhas, um filho e seis netos. Os familiares fizeram questão de transladar o corpo para Coxim para atender ao pedido dele, que adotou a cidade para morar. Por volta de meio dia desta terça-feira, 15, o carro funerário deixou a Câmara, em cortejo até a saída da cidade, na última homenagem. O corpo foi levado para ser cremado em Maringá (PR).

O trabalho do professor Bira, enquanto professor, sindicalista e político deixou um legado na cidade, que foi reconhecido pelos moradores que passaram pela Câmara Municipal. Ele atuou intensamente para assegurar recursos das diversas esferas governamentais para melhorar a vida dos coxinenses.

O ex-deputado Biffi disse que só por meio do seu mandato, Bira conseguiu destinar mais de R$ 50 milhões em verbas para diversas obras no município. “Ele não conseguiu realizar o sonho de ser prefeito de Coxim, mas trouxe mais recursos para cá que muitos gestores que passaram pelo município”, declarou o amigo.

Professores e alunos da Escola Estadual Pedro Mendes Fontoura, onde Bira iniciou a carreira como professor, foi diretor e se aposentou dando aula, fizeram várias homenagens ao professor Bira na manhã desta terça-feira. Era visível observar a emoção no semblante dos presentes durante as palavras de gratidão dos amigos e companheiros de luta.

Como não podia deixar de acontecer, Bira estava se preparando para mais uma campanha eleitoral e estava animado com a possibilidade de uma candidatura forte do PDT ao governo do Estado, na pessoa do juiz Odilon de Oliveira. Até os últimos dias de vida, ele conversava com amigos da política e demonstrava empenho e esperança em eleger Odilon governador.

Descoberta do câncer

No início do ano, ele descobriu um tumor no cérebro e chegou a fazer uma cirurgia em Campo Grande. Depois de um período de recuperação em Presidente Prudente junto dos filhos, voltou ao Estado para rever os amigos e fazer novos exames, quando foi diagnosticado mais um tumor na cabeça e outro na bacia.

Na volta a Campo Grande fez questão de visitar as lideranças do partido, o presidente estadual, João Leite Schimidt, e o pré-candidato ao governo do estado juiz Odilon de Oliveira, além dos companheiros da militância política de longa data. Mesmo contrariando seus médicos, foi a Coxim para passar o comando do PDT municipal à vice-presidente e conversar com seus apoiadores e a direção da legenda. “Bira teve um tempo para se despedir da gente”, comentou o ex-deputado Biffi.

Por recomendação médica, voltou a Presidente Prudente para prosseguir no tratamento contra o câncer, pois o outro tumor no cérebro era mais agressivo e estava em uma região que não permitia intervenção cirúrgica. Quando se preparava para iniciar a radioterapia, na semana passada, Bira entrou em coma e foi irreversível vindo a falecer a 0h50min desse dia 14.

Quem foi o professor Bira

Nascido em Tupã (SP), ele se orgulhava de dizer que fora criado no distrito de Varpa, local colonizado por imigrantes da Letônia, no início do século passado, e onde conheceu a esposa Silvia. Formado em ciências e matemática, com pós-graduação em metodologia da educação. Bira foi ainda agricultor, pedreiro, carpinteiro, diretor-presidente da AGIOSUL (Agência de Imprensa Oficial de Mato Grosso do Sul) e assessor do ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi e do ex-senador Delcídio do Amaral.

Em Brasília, na Câmara Federal ao lado do deputado Biffi, por mais de 12 anos, Bira teve importante atuação, buscando recursos para a execução de inúmeras obras em Coxim, na região Norte e praticamente em todos os municípios do Estado.

Bira se aposentou como professor do estado de Mato Grosso do Sul e começou a trabalhar como assessor parlamentar do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT). O professor Bira foi candidato a deputado estadual e candidato a prefeito de Coxim por duas vezes, exercendo ainda as funções professor, diretor-adjunto e diretor da escola estadual Pedro Mendes Fontoura, em Coxim.

Foi membro da Feprosul, hoje Fetems, participando ativamente da fundação e organização do PT no estado, e há três anos militava no PDT, pelo qual disputou as eleições de 2016. Sua militância ia além dos partidos, auxiliando na criação de associações de trabalhadores e sindicatos, contribuindo significativamente para a valorização dos trabalhadores e trabalhadoras no Estado.

Deixe uma resposta