Na luta pela igualdade executiva do PDT da Diversidade de Campo Grande toma posse

Segundo Bruna, 90% das travestis vivem atualmente da prostituição e o país lidera o ranking mundial de assassinatos de transexuais e um dado mais alarmante ainda se deve ao fato de que 48% da população trans já tentou se suicidar, comparado a 4,8% da população em geral. “A expectativa de vida de uma travesti é de 35 anos de idade, metade da média nacional que é de 75 anos. Uma expectativa de vida tão baixa porque o que mata é o desgosto, a negligência, a exclusão, a falta de oportunidade e o preconceito”, ressalta.

De acordo com a presidenta eleita sua decisão de militância veio para honrar Luana Muniz, Dandaras e tantas outras que tombaram lutando por um Brasil mais igual e justo. “Aceitei este desafio porque sonho com um país que não ceife mais vidas no meio do dia na rua, em plena luz do dia. Ser LGBTQIA+ no Brasil é usar seu corpo como militância, não é apenas usar uma bandeira, é ser a bandeira desde a hora que acorda, até a hora que nos deitamos”, disse.

Para a secretária dos Movimentos Sociais do PDT de Mato Grosso do Sul o dia é de muita emoção. “Sabemos o quanto está data é histórica, pois estamos reafirmando que nosso partido tem bandeiras da igualdade, do respeito e que sempre vamos estar juntos nas lutas que visam um país mais justo. Parabenizo está nova executiva e tenho certeza que farão um lindo trabalho”, afirma.

O coordenador da diversidade do PDT do Centro Oeste, que também é presidente da diversidade do partido em MS, João Vilela, homem trans disse que o momento é extremamente importante para a luta nacional LGBTQIA+. “Nosso partido está se fortalecendo em cada estado e em cada município, se organizando e mostrando que respeitamos crenças, opções sexuais, raças e todas as lutas que formam um Brasil colorido, com justiça social e que combate a homofobia e qualquer tipo de violência”, disse.

A presidenta nacional da diversidade do PDT, Amanda Anderson, entrou ao vivo na posse e deu seu recado. “Parabéns ao meu Mato Grosso do Sul terra que eu amo, que iniciei minha militância e que tanto me orgulha com momentos como esse. Que a Bruna e sua executiva realizem ações que fortaleçam nossas lutas nacionais”, enfatizou.

O deputado Dagoberto Nogueira participou da live e ressaltou o quanto está feliz de ver o partido crescer e reafirmas suas lutas. “Um partido plural, de todas as cores e que respeita igualdade nos proporciona momentos como o de hoje. Valeu Bruna e sua executiva, espero que juntos possamos lutar contra todo e qualquer tipo de violência e possamos sempre reafirmar que caminhamos com nossa rosa vermelha, símbolo do nosso partido, pois acreditamos no amor, no afeto, no respeito e na paz”, conclui.

No mês de março o PDT de Campo Grande e Mato Grosso do Sul ainda terá diversas posses de seus coletivos e uma extensa agenda voltada ao Dia Internacional da Mulher, com foco na luta pela vida e na defesa do trabalhismo brasileiro.

A executiva do PDT Diversidade Campo Grande é formada por:

Bruna Riquelme – Presidenta

Lucas Targino – Vice-presidente

Yanka Diniz – Secretária Geral

Luana França – Secretária de Comunicação

Minerva – Secretária de Movimentos Estudantis

Sidneia Duarte – Tesoureira

Jhon Alan – Secretário de Interlocução e Cultura

Deixe uma resposta