PDT apresenta as pré-candidatas a deputadas em Convenção das Mulheres

O PDTMS apresentou na manhã deste sábado, 26, as pré-candidatas a deputadas estaduais e federais, que vão fazer a disputa nas próximas eleições de outubro as vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados. Ao todo sete participaram da Convenção Estadual para empossar as representantes da AMT-MS (Ação da Mulher Trabalhista de Mato Grosso do Sul).

O evento aconteceu no auditório da Anoreg, em Campo Grande, e contou com a presença do deputado federal Dagoberto Nogueira, do pré-candidato a governador pelo PDT, juiz Odilon de Oliveira, do pré-candidato ao Senado pelo Podemos, Chico Maia, e diversos pré-candidatos a deputados estaduais. O presidente estadual do partido, João Leite Schimidt, foi representado pela primeira tesoureira Marlene Alves Nogueira.

Em sua rápida fala Marlene Nogueira disse estar orgulhosa das pré-candidatas do PDT. “São mulheres com capacidade de fazer a disputa com condições de vencer. São fortes e com históricos de luta em suas áreas, o que nos orgulha muito. E mostra que nosso partido tem responsabilidade em apresentar pessoas sérias e corretas”, afirmou ela, fazendo referência também ao juiz Odilon de Oliveira, pré-candidato na chapa majoritária.

Marlene Nogueira comunicou às pré-candidatas o compromisso firmado pelo presidente João Leite Schimidt de destinar 30% do fundo eleitoral do partido para as mulheres, assim como o tempo de televisão e rádio. “Nosso partido tem história de luta pela democracia, por isso seguimos os princípios democráticos. Só peço fidelidade ao partido. Quem não comunga não fica”, ressaltou.

Até o momento o PDT conta com cinco pré-candidatas a deputadas estaduais: a assistente social Maria Diva da Silva, a delegada da Polícia Civil Sidnéia Tobias, a sargento da Polícia Militar Betânia Kelly Rodrigues, a professora Madalena Pereira, e a advogada Ritva Vieira; e duas a deputadas federais: a cabeleireira e artesã Maria Tereza e a enfermeira e sindicalista Cleo Gomes, que é presidente do Sista (Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino de MS).

O pré-candidato ao governo do Estado, juiz Odilon de Oliveira, lamentou que ainda é muito baixo o índice de participação da mulher nos cargos públicos. Usou como exemplo o fato de as mulheres juízas serem apenas 35% dos cargos na Justiça. “É necessário que a mulher ocupe mais os espaços de poder por sua competência e sensibilidade”, afirmou.

Conforme a presidente da AMT-MS, professora Madalena Pereira, até a convenção para definição das chapas, que deve acontecer no mês de julho, o partido deve receber mais mulheres para disputarem as eleições, incluindo nomes do interior do Estado.

Foto de capa: Valmirar Gomes

Deixe uma resposta