PDT MS cria Núcleo da Causa Animal com foco na castração em massa em Campo Grande

 O PDT é o partido que mais abraça e luta pelas causas das minorias, e justamente por ser um partido inclusivo e participativo engajou-se também em uma causa extremamente importante e nobre, que é a dos animais que são maus-tratados e abandonados em Campo Grande e região. Lígida dos Santos, Coordenadora do Núcleo da Causa Animal, conhece de perto a realidade em que vivem as protetores e os protetores desses animais. Em reunião com Kelly Cristina da Costa, Secretária dos Movimentos Sociais do PDT/MS, o Núcleo foi retirado do papel para ser efetivado como prioridade dentro das pautas do partido.

Lígida explica que são pessoas que abdicam de suas prioridades particulares para dar restabelecimento físico e psicológico aos animais. Para mudar a realidade e obter a realização da castração em massa, somente é possível com vontade política. “Apesar de Campo Grande ser uma capital moderna, não existe ainda o castramóvel, é um projeto que está no papel, as políticas não chegaram na causa animal, as que temos hoje não suprem as necessidades e acaba gerando desgaste das cuidadoras”, pondera Lígida. Ela buscou apoio no PDT, juntamente com as protetoras Daniela Reis e Júlia Grance e obteve total atenção e apoio.

Júlia Grance, conta que tem hoje 40 animais, sob seus cuidados. “Muitos sofreram abusos sexuais por moradores de rua, foram atropelados ou os tutores desistiram do tratamento de saúde, como Leishmaniose”, lamenta. Hoje existem Emendas Parlamentares para a causa animal e o deputado federal Dagoberto Nogueira pretende efetivar a verba para contribuir de maneira significativa com a causa. Colocando em prática, em caráter de urgência, o castramóvel.

Além disso, o Núcleo da Causa Animal idealizado e instituído dentro do Partido pretende trabalhar em três grandes frentes: Conscientização; Informação e Campanhas Educativas. Dentro dessas frentes explicar a importância da vacina para cães e gatos, a não utilização de coleiras, o não abandono, a castração, e o quanto é importante cuidar do animal até o seu último dia, dentro de casa. Um dos pontos que segundo Lígida funciona muito bem, mas precisa de atenção, é o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses e Bem-Estar Animal de Campo Grande), pois no local os funcionários conseguem realizar apenas o básico, não atendo a população de maneira geral. Sendo assim precisa de verba para ser reestruturado com mais equipamentos para realizar os trabalhos. Falta verba para remédios, vacinas, anestesia, e outros.

Alerta – ainda conforme as cuidadoras, as denúncias de maus tratos durante a pandemia aumentaram muito. A DECAT (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), atende prontamente aos chamados das denúncias, porém também precisa de mais equipes.

Com as verbas destinadas à causa animal será possível ter mais fiscalização, com o apoio aos protetores, que hoje estão espalhados por todos os bairros de Campo Grande, fazendo assim com que as leis federais sejam cumpridas. Entre elas a Lei nº 9.605 que prevê pena de multa e prisão para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. “Infelizmente ainda temos muita comercialização de animais em que seus genitores sofrem abusos, e chegam a ser torturados para procriação”, lamenta Lígida.

Animais têm sentimentos, e são vidas que importam, por isso o Partido Democrático Trabalhista está à frente em total apoio àqueles que dedicam suas vidas à causa animal. Estaremos realizando um trabalho forte e conclusivo para que em breve a castração em massa ocorra e assim poderemos seguir com melhores condições de vida e sobrevida aos nossos companheiros e parceiros de toda as horas, nossos queridos cães e gatos.

Deixe uma resposta