Vice de Odilon será o bispo Marcos Vitor, de Dourados

Saiu no final da noite desse sábado a definição do PRB sobre o nome do vice na chapa do candidato a governador juiz Odilon de Oliveira. O bispo da Igreja Sara Nossa Terra Marcos Antonio Camargo Vitor, 53 anos, de Dourados foi o indicado em razão do belo trabalho que ele desenvolve na região sul do estado.
 
Sobre a escolha de seu nome para compor a chapa, Marcos Vitor diz acreditar que foi em conseqüência do trabalho realizado em Dourados e toda a região sul de Mato Grosso do Sul, que agrega várias lideranças da sociedade. “Creio que temos hoje o reconhecimento e o carinho da comunidade”, comentou ele, atribuindo também a contribuição da bispa Adriana Lagemann Camargo Vitor, sua esposa.
 
Nas eleições de 2016, o casal colaborou na eleição da atual prefeita de Dourados Délia Razuk com o apoio do PRB. “Tivemos o privilégio de agregar lideranças naquela ocasião. Agora, ao lado da Adriana, vamos trabalhar intensamente para garantir mais uma vitória, levar o nome do juiz Odilon para servir ao povo como governador de nosso estado”, afirmou Marcos após a definição de seu nome para ser o vice.
 
Para o presidente estadual do PRB, Wilton Acosta, o bispo foi o indicado por ser grande líder cristão na região de Dourados e estar mais bem preparado para encarar esse desafio. “O bispo Marcos exerce forte liderança junto ao segmento evangélico da região e cumprirá melhor essa função”, observou.
 
Marcos Vitor diz que o perfil do candidato ao governo juiz Odilon contribuiu muito para ele entrar no projeto. “O juiz tem uma história de vida fantástica, de coragem, de honestidade e justiça, e creio que ele vai levar esse perfil para o comando do Estado. Esse histórico é essencial. Se o justo governa o povo prospera”, lembrou o bispo, citando a Bíblia.
 
O candidato a governador, juiz Odilon, ficou feliz com a indicação do partido aliado. “Estamos contentes com o nome do bispo Marcos Vitor, que vai contribuir muito com nosso projeto para construir um Estado justo e comprometido com a dignidade das pessoas. Contamos com a sensibilidade e a vontade da população em escolher um projeto novo e diferente para Mato Grosso do Sul”, declarou.

Deixe uma resposta